Vídeo postado na internet denuncia o excesso de agrotóxicos no feijão Unaí; religioso relaciona uso de defensivos agrícolas a índice de câncer na cidade

Frei Gilvander Moreira, assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT) em Minas Gerais, pode ser preso por determinação da Justiça mineira. O motivo seria um vídeo produzido e postado por ele no Youtube, em que denuncia o uso de agrotóxicos no feijão Unaí. O produto era utilizado na merenda de estudantes da cidade de Unaí, em Minas Gerais. Segundo Frei Gilvander, o excesso de agrotóxicos no alimento está relacionado ao grande número de casos de câncer na cidade. “Unaí é um distrito considerado campeão na produção de feijão e, para nossa tristeza, está sendo também campeão no número de pessoas com câncer”, disse em entrevista à Rádio Brasil Atual.

Foi conversando com a professora de uma escola municipal que Frei Gilvander ficou sabendo que 30 quilos de feijão tiveram de ser jogados fora pelas cozinheiras. “Logo perceberam que o feijão estava com muito veneno, o cheiro era fortíssimo, então decidiram não dar para as crianças.” Frei Gilvander gravou um vídeo reportando a situação com o título “O feijão Unaí está envenenado?” e o colocou na internet.

“A empresa entrou na justiça contra o Google, o Youtube e conta mim, alegando danos morais. O juiz concedeu uma liminar determinado que o vídeo fosse retirado do ar.” Porém, o vídeo não foi retirado pelo Google e pelo Youtube. “Desde o dia 29 de outubro, quando terminou o prazo dado pelo juiz, há um mandado de prisão contra mim.” Para o Frei, o episódio revela as prioridades do judiciário. “Isso dá a entender que o judiciário está do lado de uma empresa que não tem escrúpulos. O juiz não mandou investigar a qualidade do feijão, preferiu mandar prender quem estava denunciando.”

O mandado de prisão contra Frei Gilvander tem recebido apoio de movimentos sociais. Foi feito um manifesto contra o uso excessivo de agrotóxicos e contra a criminalização do Frei, assinado por mais de 80 organizações e atores sociais. Entre elas, a CUT de Minas Gerais. Os números dados pelo Frei assustam. “Nos últimos dez anos, a cada ano, em média, aparecem 1260 pessoas com câncer em Unaí, isso é quatro vezes mais que média mundial. Não podemos ser cúmplice do envenenamento da alimentação que está acontecendo no Brasil.”

Ouça aqui a entrevista de Frei Gilvander à repórter Lúcia Rodrigues.

Fonte: RedeBrasilAtual

Anúncios