Recentemente em Porto Alegre, Roger Waters (ex  baixista do Pink Floyd) mostrou que sua ópera rock “The Wall” está mais que atualizada às lutas sociais e ecológicas da atualidade. Temas universais como nacionalismo, racismo, terrorismo, capitalismo – o fio condutor deste novo The Wall.Um imenso porco inflável passeia pelo público na segunda parte do espetáculo durante as músicas “In The Flesh”/ “Run Like Hell”. Nos diferentes lugares que passou o porco deixou seu recado:

“Se o campo não planta, a cidade não janta”

“O novo código florestal vai matar o Brasil”

“Vai ficar tudo bem, continue consumindo”

                                              Show Roger Waters – The Wall- em Porto Alegre (25/03/12). Fotos de Cintia Barenho

Além disso, durante o intervalo do show, com o muro gigante devidamente fechado, imagens de várias vítimas de guerra, da intolerância, do capitalismo eram  projetadas. Entre elas o ativista brasileiro Chico Mendes (assassinado em 1988 por madeireiros da Amazônia),  o poeta Federico García Lorca (morto em 1936, na Guerra Civil Espanhola), Mahatma Gandhi (assassinado em 1948).

Importante lembrar que a turnê foi dedicada à Jean Charles de Menezes, vítima do terrorismo de Estado, que foi assassinado no metrô de Londres pela polícia ao ser confundido com terrorista.

We don’t need no education
Nós não precisamos de nenhuma educação
We don’t need no thought control
Nós não precisamos de nenhum controle de pensamento
Veja mais músicas AQUI
Anúncios