Para ela, Conselho é o espaço democrático que recepciona as diferenças de opinião e pensamento e que também representa o ideal de luta pela consolidação da democracia dos últimos 30 anos.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defendeu nesta quarta-feira (30/3), o fortalecimento do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) como órgão de caráter deliberativo. Durante a 101ª reunião do conselho, em Brasília, ela disse que o Conama hoje é o espaço democrático que recepciona as diferenças de opinião e pensamento e que também representa o ideal de luta pela consolidação da democracia dos últimos 30 anos. “Temos de nos orgulhar deste ambiente tão rico”, destacou a ministra.

Em sua fala para os membros do colegiado, Izabella ressaltou a necessidade de avançar na agenda ambiental para fazer face aos desafios do Brasil. Segundo ela, há três desafios nessa agenda: a questão do clima e todas suas implicações; os resíduos sólidos, com a erradicação dos lixões; e a conservação da biodiversidade.

A ministra disse ainda que para alcançar essas metas, o MMA deve exercer seu protagonismo dentro de um novo patamar de desenvolvimento, ampliando sua rede de interlocução com os segmentos da sociedade. A agenda é fundamental e estratégica para criar a interlocução com a sociedade.

Na reunião, Izabella falou do orgulho de ter participado da trajetória de Paulo Nogueira Neto, primeiro ministro do Meio Ambiente do Brasil e um dos fundadores do movimento que fundou o Conama. A ministra recomendou o livro de Nogueira Neto “Uma Trajetória Ambientalista” como uma “aula de meio ambiente”, que será lançado nesta quarta-feira, em Brasília.

Plenária –  A plenária do Conama aprovou o texto base da resolução que dispõe sobre as condições e padrões de lançamentos de efluentes, que complementa e altera a resolução do Conama nº 357 de 2005. O texto continuará em debate nesta quinta-feira (31/03).

Também foi alterada a resolução Conama nº 307/2002 que trata sobre a reclassificação dos resíduos de gesso. Foi incluído no texto que o material pode ser reciclado.

Fonte: MMA

Representantes de ONGs ambientalistas/ecológicas tendo ao centro a Ministra do Meio Ambiente. Enviada pelo Tonhão / MOVER (MG).