Posse da presidente eleita Dilma Rousseff.FOTO: CELSO JUNIOR/AE

Monitorando os primeiros passos da Presidenta do Brasil. Qual seria o real entendimento de “missão sagrada”? Esperamos que não seja aquele tipo de Missão que os Jesuítas fizeram nesta parte do Brasil, na qual resultou da disseminação de várias populações indígenas.

A presidenta Dilma Rousseff disse, no discurso de posse no plenário da Câmara dos Deputados, que o Brasil será um dos campeões mundiais de energia limpa e de crescimento sustentável. E considerou a preservação  do meio ambiente como um dos compromissos centrais do governo que se inicia. “Considero uma missão sagrada mostrar ao mundo que é possível um país crescer sem destruir o meio ambiente. O Brasil continuará priorizando a preservação de suas imensas florestas”.

Emocionada e muito aplaudida pela maioria do plenário, Dilma disse que a política externa brasileira estará apoiada na promoção da paz, no respeito ao princípio constitucional de não intervenção, no respeito aos direitos humanos, e engajada na luta contra a fome e a miséria no mundo.

A presidenta pediu ainda a participação de todos nas ações de transformação do país. “É importante lembrar que o destino de um país não se resume à ação de um governo. É resultado do trabalho e da ação transformadora de todos os brasileiros. O país do futuro será exatamente do tamanho da participação de todos e de cada um. Dos movimentos sociais, dos que labutam no campo, dos pequenos empreendedores, dos intelectuais, servidores públicos, mulheres, negros, jovens, todos que lutam para superar distintas formas de discriminação”, disse ela.

Dilma ainda afirmou que irá garantir a liberdade de imprensa, de opinião e as liberdades individuais. “Reafirmo o que disse durante a campanha: prefiro o barulho da imprensa livre ao silêncio das ditaduras. Quem, como eu e tantos outros da minha geração, lutamos contra a censura e a ditadura, somos amantes da mais plena democracia e defesa dos direitos humanos”.

Fonte: Agência Brasil/Ambiente Brasil

Anúncios