Plano orienta o uso da área de proteção ambiental de forma a mantê-la sustentável

Na próxima segunda-feira, 8, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) promoverá uma reunião sobre o Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) da Lagoa Verde, localizada em Rio Grande.

O encontro ocorrerá às 19h, no salão da Capela São Francisco de Assis (rua Ana Pernigotti, s/nº, bairro Bolaxa). Conforme a titular da SMMA, Mara Núbia Cezar de Oliveira, a área, criada em 22 de abril de 2005 pela Lei Municipal nº 6084, necessita passar por um diagnóstico para levantamento de suas riquezas naturais e da relação que os moradores locais estabelecem com este ecossistema tão importante.

“Com base neste levantamento, será elaborado um Plano de Manejo, que é um documento que caracteriza a região da APA e orienta ações de uso deste espaço, zoneando-o de forma a mantê-lo sustentável”, explica Mara Núbia. O documento será realizado pela empresa Polar Meio Ambiente, que ganhou a licitação realizada pela Prefeitura rio-grandina. Os estudos para realização do Plano de Manejo serão desenvolvidos em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e com o apoio da comunidade da área abrangida pela APA.

A empresa também tem apoio da Câmara Técnica do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Condema), criada para dar suporte à gestão da APA junto à SMMA. Esta Câmara Técnica está acompanhando o trabalho da Polar e repassando informações existentes em estudos feitos pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e pelo Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (Nema).

Com a conclusão do Plano de Manejo e implementação de seus programas ambientais, a área poderá integrar o Sistema Estadual de Unidades de Conservação (SEUC), recebendo benefícios fiscais e ambientais para a proteção da Lagoa Verde e seu entorno, como os arroios Bolaxa, Senandes e o Canal São Simão.

Durante o encontro, será esclarecido o conceito de APA e rememorado o processo de criação desta Área de Proteção Ambiental da Lagoa Verde. Também serão ouvidas as necessidades e demandas da comunidade interessada. A ideia é, também, informar à população que técnicos da empresa estarão visitando o local para os estudos.

Fonte: Jornal Agora

Anúncios