Mesmo com a Marina e o PV já apresentado sua “neutralidade” em relação aos 2 candidatos à presidência, vale a pena publicarmos tal matéria.

Convenhamos que para alguns partidos determinadas pautas estão bem longe do seu conteúdo programático…

Código Florestal pode ser barreira para apoio do PV a Serra
O meio ambiente ganha a cada dia mais força e influência, no que diz respeito aos projetos para o futuro do Brasil. Após um primeiro turno surpreendente, as eleições presidenciais podem ser decididas a partir das questões ambientais. Isso porque os dois candidatos, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) estão com os olhos voltados para os eleitores da ex-candidata e ambientalista Marina Silva (PV).

Para conseguir o apoio do Partido Verde, os candidatos estão mudando algumas de suas estratégias de governo e estão empenhados em incluir a sustentabilidade em suas propostas. Porém, essa tarefa não é tão simples quanto parece.

José Serra está tendo a prova de que aderir às questões ambientais significa abrir mão de muitas outras coisas. Em um documento enviado pelo presidente do PV, José Luiz Penna, ao candidato do PSDB, o partido colocou algumas medidas que os tucanos devem cumprir para conseguir seu apoio.

“A agenda por um Brasil justo e sustentável”, como é chamado o documento, solicita que em troca do apoio político, o candidato vete as alterações no código florestal, sugeridas pelo deputado Aldo Rebelo (PC do B). O projeto apresentado pelo deputado apresenta novas diretrizes em três aspectos principais: Áreas de Preservação Permanente, Reserva Legal e regularização ambiental. As conseqüências das mudanças podem ser drásticas para o meio ambiente, já que o Brasil correria o risco de perder a maior parte das áreas que hoje são preservadas e estão em propriedades particulares.

Conforme informações divulgadas pela Folha de S. Paulo, os tucanos não pretendem aderir completamente ao programa sugerido pelo PV. Porém, garantiram que um dos deveres de José Serra, caso seja eleito, é impedir que as mudanças no Código Florestal sejam aprovadas de imediato, se comprometendo a analisar e discutir melhores alternativas durante os seis primeiros meses de seu mandato.

Assim, a disputa pelo cargo de presidente do Brasil continua e os dois candidatos permanecem na briga para conquistar os ambientalistas, ativistas, simpatizantes e outros eleitores que no primeiro turno votaram na Marina Silva e representam 20% da população votante brasileira.

Imagem: Agência Brasil
Fonte: ClicoVivo

Anúncios