Alguns governantes (talvez desgovernantes) prestando um des-serviço ao meio ambiente brasileiro.

Yeda, Maggi e Temer vão participar de ato público a favor do Código Ambiental de SC

Lideranças nacionais marcam presença nesta sexta (08/05) no Estado em ato público em defesa do Código Ambiental de Santa Catarina. Já confirmaram a governadora Yeda Crusius (Rio Grande do Sul), o governador Blairo Maggi (Mato Grosso), o vice do Mato Grosso do Sul, Murilo Zauith, além do presidente da Câmara, Michel Temer, Luiz Henrique e Leonel Pavan. O ato é uma reação aos ataques que a nova lei recebeu de setores da sociedade, a começar pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.

O evento é coordenado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado, com o apoio de outras entidades e prefeituras. Os empresários sustentam que Santa Catarina é um modelo de divisão fundiária caracterizado por pequenas propriedades, sendo prejudicada por um código florestal nacional centralizador.

Polarização
O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, Valdir Colatto, e o ministro Carlos Minc polarizaram o debate sobre a legislação ambiental na audiência pública desta quinta (07) da Comissão de Meio Ambiente da Câmara. Eles discutiram formas de produzir alimentos e garantir a preservação ambiental. Colatto convidou o ministro a participar do ato público de hoje, em Chapecó. A FPA vai anunciar o Código Ambiental Brasileiro, que será apresentado no Congresso em maio.

Se aprovada, a nova lei vai aposentar o Código Florestal de 1965. Colatto defende o cumprimento do artigo 24 da Constituição, que prevê que Estados e União devem legislar sobre a proteção ambiental. Colatto ponderou a Minc que a realidade catarinense é distinta porque tem 42% de mata nativa preservada, 1,3% do território nacional e produz 5% dos alimentos no País.

(Por Cláudio Prisco, A Notícia, 08/05/2009)

Anúncios