Tendo em vista o cansaço do dia, apenas reproduzirei o breve relato da reunião, feito por um companheiro de APEDeMA. Amanhã coloco algumas pondereções sobre tal audiência…

A reunião começou as 16:30 h e terminou as 18 h na SEMA. As ONGs se apresentaram. O Secretário logo em seguida deu a palavra para algumas ONGS falarem e depois a coordenação da APEDEMA leu o documento abaixo. O Secretário ouviu, falou de forma genérica sua intenção em ouvir as ONGs, na sequencia de seu mandato.Nao se comprometeu com nenhuma ação concreta.

DIAGNÓSTICO E DEMANDAS SÓCIO-AMBIENTAIS DE ENTINDADES AMBIENTALISTAS GAÚCHAS PARA O SECRETÁRIO DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DO RS, SR. BERFRAN ROSADO

Senhor Secretário:

“A Secretaria Estadual  do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul  (SEMA) passa por uma situação   nunca   antes   vista.   Constatamos,   particularmente,   um  enfraquecimento   das   políticas públicas   de   proteção   ambiental   e   um  acentuado   esfacelamento   do   quadro   funcional.   Essas inconsistências   são   devidas   à   incompreensão   do   papel-chave   da  SEMA  para   a  manutenção   e aprimoramento da qualidade de vida da população gaúcha bem como para o planejamento de um tipo de desenvolvimento – com sustentabilidade sócio-ambiental  – de nosso Estado.  Em  função desta incompreensão relacionada ao papel de uma pasta tão importante, criada há quase 10 anos, temos   tido,   por   exemplo,   alta   rotatividade   de   secretários   com,   praticamente,   um mandatário nomeado a cada ano. Isso vem ocorrendo desde 2003. Provavelmente, nenhuma secretaria de meio ambiente no Brasil tenha sofrido tantas mudanças em tão pouco tempo…”

Baixe AQUI o restante do documento entregue pela coordenação executiva da Apedema.

Anúncios