A Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou no dia 29 de dezembro a flexibilização da legislação e a privatização de áreas públicas de Porto Alegre para que os Clubes de Futebol Grêmio e Inter possam executar os seus projetos de sediar os jogos da Copa do Mundo de 2014.

Os projetos Arena do Grêmio e Gigante para Sempre aprovados pela Câmara estão desrespeitando o Plano de Desenvolvimento Urbano e Ambiental – PDDUA ao alterarem os índices construtivos.

Não foram realizados estudos de mobilidade urbana nas áreas dos projetos que hoje já estão estranguladas.

Toda a faixa da Orla é Área de Preservação Permanente, portanto não é possível a construções de hotéis, centro de convenções, edifício garagem para cinco mil (!) veículos e marina, com prevêem os projetos.

Não somos contra a realização dos jogos da Copa do Mundo em Porto Alegre. Consideramos que os empreendimentos devem ser realizados respeitando as leis, bem como as gerações presentes e futuras. Os jogos realizados durante apenas um mês, mas os impactos sociais e ambientais ficarão para sempre em nossa cidade.

A votação na tarde de ontem foi além da paixão pelo futebol. Por trás está em jogo a flexibilização da legislação e a privatização de áreas públicas.

Edi Fonseca, presidente da AGAPAN/RS

Anúncios